×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 112

Santo Natal 2016

Santo Natal 2016

Feliz Ano Novo

Ele veio para os seus... a todos aqueles que o receberam, ele deu poder de se tornarem filhos de Deus” (Jo 1,11-12)

Caríssimos Co-irmãos,

Antes de tudo, em nome meu e do Conselho Geral, desejo fazer chegar a cada um de vocês, postulantes, noviços, professos jovens e adultos, idosos e doentes, presentes nos diversos continentes, os meus mais profundos e fraternos votos de um bom e santo Natal. Que o Emanuel – o Deus conosco – nasça mais uma vez em cada um de nós, nas nossas comunidades e no nosso ministério e encha o nosso coração de paz, serenidade e vontade de continuar a servir a causa do Evangelho, no espírito da Reconciliação.

O ano que está para terminar foi um ano rico em acontecimentos espirituais e eclesiais que nos envolveram de uma ou de outra maneira, seja como cristãos, seja como religiosos.

O Ano Jubilar foi um ano de graça especialmente porque ajudou a Igreja a redescobrir o senso profundo da misericórdia que tem a sua fonte no coração do Pai, e que se manifesta na pessoa e na vida de Jesus Cristo. E, é bom que se diga, esta não é simplesmente uma verdade que precisamos reter na memória cuidando-a zelosamente, mas é também um modo de vida que devemos fazê-lo presente no cotidiano da nossa existência.

É justamente isto que nos recorda o Papa Francisco na Carta Apostólica “Misericordia er Misera” (16): “Termina o Jubileu e fecha-se a Porta Santa. Mas a porta da misericórdia do nosso coração permanece sempre aberta... Por sua própria natureza, a misericórdia torna-se visível e palpável numa ação concreta e dinâmica... Cresce continuamente e transforma a vida... É, na verdade, uma nova criação que faz um coração novo”.

Podemos nos perguntar: em que medida aquilo que vivemos neste Ano Jubilar, influenciou na qualidade de nossa vida religiosa e de nosso ministério? E mais, o que devemos “guardar” e cultivar como um patrimônio para a vida, a partir deste momento?

São provocações saudáveis que nos levam a pensar que nem tudo terminou com o fechamento da Porta Santa, porém, talvez, tudo inicia justamente agora.

Os 170 anos da Aparição, vivido com tanta intensidade em toda parte da Congregação, nos convocou a celebrarmos mais uma vez a nossa “identidade carismática” de Religiosos Saletinos, dedicados ao ministério da Reconciliação, no meio do povo de Deus (Regra de Vida, 1).

Nos ofereceu também a oportunidade de aprofundar, pessoalmente, em comunidade e com os fiéis, o conteúdo da mensagem da “Bela Senhora”, com particular atenção aos sinais dos tempos, como um convite a “ler” a presença e a proximidade amorosa de Deus na periferia de nós mesmos e do nosso mundo.

Esta celebração, em sintonia com o Ano Jubilar, também “deve fazer amadurecer na nossa vida cristã a empatia para com aqueles que sofrem e que choram! E é propriamente isto que a 170 anos nos ensina a Senhora de La Salette. É uma mãe que chora e que nos mostra o sentido mais profundo das lágrimas humanas: a compaixão, o sofrer com os que sofrem, perecer com os que perecem... E nos oferece uma lição de amor pleno de ternura e compaixão para com aqueles que estão ao nosso lado e sofrem” (Homilia do Card. Stanislaw Rylko, La Salette, 19 de setembro de 2016).

“Deus está fazendo coisas novas: elas estão brotando agora, e vocês não percebem?” (Is 43,19). Este é o tema que o Conselho Geral propõe para a reflexão na Congregação para o ano de 2017. Este tema nos estimula a abrir os olhos à realidade da nossa vida e a alargar o nosso olhar, atento àquilo que acontece em torno de nós, para que vejamos a ação silenciosa de um Deus que não nos quer jamais deixar sós. Isaías nos recorda que Deus não deixa de estar próximo das suas criaturas e que a sua presença é sempre portadora de vida.

Nos convida também, apesar da evidência do mal que domina e fere o coração e a história de tantas pessoas marcadas pela dor da perseguição e da guerra, a não cedermos ao pessimismo, mas a tomarmos consciência que o bem nunca deixou de estar presente no coração e nos acontecimentos da humanidade em todos os tempos. A presença e a proximidade de Deus nos é apresentada neste texto de Isaías como um broto, prelúdio do novo que está por acontecer. Uma nova possibilidade vem surgindo, mas para compreendê-la devemos ter as atitudes de paciência, esperança e discernimento.

Desejo que toda a nossa Congregação seja atenta aos sinais dos tempos, que saiba lê-los e interpretá-los à luz da fé, para podermos oferecer um serviço adequado e sempre mais útil às necessidades dos homens e mulheres do nosso tempo, não esquecendo que somos convidados a uma particular atenção aos últimos, aos marginalizados e aos imigrantes.

Celebrar o Natal é celebrar a vontade de Deus que nos quer trazer a salvação fazendo-se nosso “companheiro de viagem” no cansaço e na alegria de cada dia.

Os meus votos e do Conselho Geral, se estende ás vossas famílias e às Irmãs de Nossa Senhora da Salette, que em várias partes do mundo compartilham conosco o empenho pela promoção humana e pela evangelização, como também a tantos benfeitores e amigos que com generosidade e discrição nos sustentam na nossa missão.

Uma saudação particular eu quero dirigir aos cada vez mais numerosos Leigos Saletinos que, como membros da nossa família carismática, desejam unir-se a nós na missão de viver a vida cristã à luz do carisma da Reconciliação, no âmbito da família, da sociedade e do serviço nas comunidades paroquiais.

Feliz e Santo Natal e um Próspero Ano Novo a todos!

Fraternalmente, o vosso,

P. Silvano, ms

Em tempo: Quero recordar aos Superiores Provinciais/Regional de providenciarem a nomeação do responsável pelo grupo de Leigos Saletinos de vossas Províncias/Região e comuniquem esta nomeação ao P. Belarmino, Secretário Geral, até o dia 31 de dezembro de 2016.

* * * * * * *

Notíicias de Roma

+ Dia 17 de novembro, os Padres Silvano e Adilson, voltaram de uma longa viagem onde participaram da Assembleia Provincial dos Estados Unidos, que aconteceu na cidade de Orlando (Flórida) e depois visitaram os confrades que trabalham no Haiti, Califórnia e Hawaii.

+ Nos dias 21 a 22 de novembro, o Conselho Geral dos MS e o Conselho Geral das Irmãs Saletinas, realizaram o encontro anual na Casa Geral em Roma. Foi um momento rico de fraternidade e de partilha. Neste encontro o P. Joseph Bachand também esteve presente, ele que é o Superior da Comunidade Internacional do Santuário de La Salette. Após o encontro ele viajou para um merecido tempo de férias junto aos familiares.

+ Nos dias 23 a 25 de novembro, P. Silvano participou da Assembleia anual da USG (União dos Superiores Gerais), que aconteceu em Roma, na Casa Geral dos Salesianos. O tema da reunião foi: “Vão e produzam frutos: a fecundidade da profecia”. A Assembleia foi concluída com um encontro de cerca de três horas com o Papa Francisco, no Vaticano. No site da USG, vidimusdominum.com se pode encontrar os textos das palestras proferidas na Assembleia e também o resumo do encontro com o Santo Padre.

+ Nos dias 25 a 27 de novembro, P. Alex, ecônomo geral, participou da Assembleia dos Ecônomos Gerais e Provincial que aconteceu na Faculdade de Teologia “Antonianum” de Roma. O tema foi: “Na fidelidade ao carisma, repensar a economia dos institutos de vida consagrada e de vida apostólica”.

+ De 2 a 4 de dezembro, os Padres Belarmino e Adilson animaram a reunião de estudo e de aprofundamento reservada a quatro Secretários que não puderam participar da reunião realizada no ano passado. Eles eram provenientes de Angola, Argentina, Myanmar e Filipinas.

+ De 5 a 9 de dezembro, P. Silvano viajou a La Tronche (Grenoble-França) para participar de uma reunião sobre a redefinição das competências dos que trabalham no Santuário de La Salette, bem como da reunião do Conselho de administração da APS (Associação dos Peregrinos de La Salette).

+ No dia 10 de dezembro o P. Adilson, a convite do P. Celeste, Superior da Comunidade saletina de Napoli, animou uma manhã de retiro espiritual para os jovens estudantes e religiosos daquela comunidade, no Mosteiro de Camaldoli. 

Go to top